sexta-feira , 15 dezembro 2017
Home / Destaques / SSP diz que guerra entre facções é a responsável por aumento de mortes

SSP diz que guerra entre facções é a responsável por aumento de mortes

Com um número de 600 assassinatos registrados de janeiro a março deste ano, o secretário de Segurança Pública de Alagoas (SSP), coronel Lima Júnior disse, durante uma coletiva à imprensa na tarde desta terça-feira (18), que associa esta violência à guerra entre facções. Para ele, a briga entre grupos é a responsável pelo aumento de mortes no estado.

De acordo com Lima Júnior, a violência é restrita ao tráfico de drogas e que os conflitos em presídios do país só aumentou o número de mortes. “Estamos fazendo a nossa parte. Somente no mês de março apreendemos 190 armas aqui em Alagoas. Porém, os crimes entre as facções do tráfico têm aumentado. Timos tido dificuldade em inibir esses crimes. Infelizmente, a SSP não tem o poder de impedir a intenção de crime. Pretendemos trabalhar firmes e intensificar em nossa atuação”

O secretário voltou a ressaltar que a polícia está trabalhando para evitar o número de mortes violentas no Estado e que atua juntamente com a Secretaria de Ressocialização e Inclusão (Seris) realizando o monitoramento das organizações criminosas dentro dos presídios alagoanos.

“O problema não está apenas em Alagoas, mas é nacional. Estamos trabalhando duro para realizar prisões e mesmo com os números altos, estamos com um saldo positivo. A SSP reduziu o número de assaltos a bancos e a coletivos. Além disto, a polícia está apreendendo um maior número de drogas e armas”, enfatizou Lima Júnior.

Operação Páscoa

A SSP apresentou, durante a coletiva, as prisões realizadas durante a Operação denominada Páscoa que foi iniciada no último dia 10 e concluída nesta terça. A ação aconteceu nas cidades de Maceió e Marechal Deodoro. Em Maceió, foram presas seis pessoas suspeitas de homicídios.

Os presos são Felipe Augusto dos Santos, preso na Brejal após mandado de prisão no dia 11 de abril. Ele teria cometido o assassinato de Makson Bezerra, no dia 17 de fevereiro deste ano. A motivação teria sido a guerra de facções.                       

Anderson da Silva Lopes, de 28 anos. Ele foi preso pelo BPE. Ele assassinou José Miranda da Silva Lopes, de 53 anos, preso em flagrante em um bar no dia 27 de março deste ano, no conjunto José da Silva Peixoto.                       

Elinton Félix foi preso no dia 10 de março após mandado de prisão. Suspeito de assassinar Thiago Cavalcante no terminal de Mocambo, no Benedito Bentes.                       

Anderson de Lima Rocha, preso após mandado de prisão de hoje. Ele executou Abraão Lucas da Silva Santos e Andressa Tamara da Silva Santos, no Parque das Américas. Andressa estava amamentando seu filho no momento do assassinato.               

Jonathan dos Santos Silva, 21, o “Maceió” e Mariel Vitor Valério dos Santos, 30. Eles são suspeitos de envolvimento em dois homicídios. Um deles vitimou Carlos Eduardo dos Santos Ferreira, vulgo Feijão, no bairro da Ponta Grossa.  O outro caso ocorreu no bairro da Ponta Verde, Pedro Henrique Cabral e Alisson Alexsandro dos Santos foram mortos.

Com informações cadaminuto

Veja Também

Piranhas: jovem é baleado no rosto

Jovem teria levado tiro de espingarda calibre 12 após receber voz de assalto